Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Ivair Nogueira debate investimentos de R$ 130 milhões para solução da linha férrea em Betim


Estão previstas construção de viadutos e sinalização em passagem de nível

Núcleo de Comunicação Bloco Minas Melhor

 Foto: Divulgação

Em busca de um denominador comum para a resolução dos problemas ligados a linha férrea em Betim, o deputado Ivair Nogueira (PMDB) reuniu empresários, representantes de ONGs, prefeitura e de órgãos do governo ligados a administração da linha férrear, em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Econômico. Foram discutidos os projetos autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que tratam da sinalização e da construção de viadutos sobre os trilhos da cidade que fica na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com André Tenuta, da Ong Trem, as atividades da cidade são paralisadas a cada vez que o trem precisa passar. Além disso, quando a estação ferroviária de Betim foi fechada na década de 1970, foram feitas diversas promessas de reabertura e compensação financeira aos atingidos pelo fim das atividades da estação, mas nenhuma delas foi cumprida.

Outro ponto que gerou controvérsias foi a confirmação pela empresa de logística VLI, responsável pela coordenação das obras, da falta de previsão de grandes obras na parte dos trilhos que passa pela região central de Betim. Segundo Ivair Nogueira, “a ANTT é a responsável por dar a palavra final para que as obras aconteçam, mas a definição do local e da prioridade das obras deve ser do governo local”. O deputado ainda criticou as soluções apontadas pela empresa para a região central, que classificou como tímidas. De acordo com ele, “apesar de respeitar os critérios técnicos, a população espera algo mais", o que inclui informações sobre o cronograma físico-financeiro das obras.

De acordo com o superintendente de Transporte Ferroviário da ANTT, Alexandre Porto, as obras foram definidas pelo Ministério dos Transportes, responsável pelas políticas públicas do setor. “Cabe a Agência se responsabilizar pelas questões jurídicas e acompanhar a execução das obras, que serão feitas pela concessionária”, ressaltou. Alexandre ainda destacou que a proximidade da linha com o rio Betim, que passa a dezenas de metros do local, inviabiliza a realização de grandes obras.

A VLI, responsável pela operação da linha férrea que corta a cidade, apresentou na audiência pública um plano de execução de obras em 21 passagens de nível da cidade. Orçadas em R$ 130 milhões, as obras deverão ter início quatro meses após a autorização do projeto pela ANTT.

Ao fim da reunião, o deputado ressaltou a importância de fazer um acompanhamento técnico nos locais mais críticos. “Vamos visitar esses locais com a presença do prefeito de Betim, Vittorio Medioli (PHS), vereadores e com as entidades de classe para que possamos fazer um acompanhamento do cronograma das obras. Tanto da parte física da execução, como a financeira”, disse.


A previsão é de que os projetos sejam executados a parir de janeiro do ano que vem, com prazo de 10 meses de execução. Segundo a Prefeitura de Betim, os bairros Alterosa e Laranjeiras serão prioridades.

Para Ivair Nogueira, a audiência apresentou esclarecimentos importantes sobre o problema na cidade. “Vários acidentes ocorreram por falta da sinalização, portanto as obras precisam começar o quanto antes. Além disso existe a questão da mobilidade urbana, que vai mehorar muito com a sinalização e os novos viadutos", afirmou.


Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes