Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Irregularidades em Várzea das Flores preocupam população

Núcleo de Comunicação - Bloco Minas Melhor / Assessoria ALMG

Foto: Guilherme Bergamini

O desmatamento desordenado no entorno das nascentes e as ocupações irregulares de loteamentos e chácaras são alguns dos problemas que vêm degradando o meio ambiente na represa Várzea das Flores. Os moradores denunciam a gravidade da situação e pedem uma força tarefa das instituições para solucionar os muitos problemas no entorno desse importante manacial. Por inciativa do deputado estadual Geraldo Pimenta (PCdoB), a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizou visita ao local, na região de Betim, na quinta-feira (11/5).

Um dos primeiros problemas detectados foi na Estação Elevatória de Esgoto de Icaivera, em Betim. A estrutura, dimensionada para dar vazão ao esgoto que vem do Parque Cedro e do bairro Icaivera e bombeá-lo para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Nova Contagem, muitas vezes não comporta o aumento do volume recebido em virtude das chuvas, e acaba vazando para um córrego que abastece a Várzea das Flores.

Geraldo Pimenta ressaltou a importância da represa para o patrimônio ambiental da Região Metropolitana de Belo Horizonte e a necessidade de se unir esforços para encontrar soluções para a região: “A visita mostrou problemas em várias nascentes, cursos d'água, desmatamentos e ocupações, que têm ajudado a depredar a Várzea das Flores”.

A Represa Várzea das Flores encontra-se entre os municípios de Contagem e Betim e é responsável pelo abastecimento de água de cerca de 10% da Grande Belo Horizonte. Junto com as represas de Serra Azul e Rio Manso, a Várzea das Flores compõe o Sistema Paraopeba.

“Comprovamos as denúncias que chegaram até nós, como a destruição de nascentes, queimadas, construções irregulares e descarte ilegal de esgoto. Observamos também uma APA (Área de Preservação Ambiental) aqui que não tem delimitação muito clara. São situações que precisam ser discutidas, com urgência”, afirmou o deputado, que lembrou que no próximo dia 24/05 a comissão vai realizar uma audiência pública para debater a questão.

Construções irregulares

A comissão também foi ao córrego da Água Suja, que recebe ligações de esgoto clandestinas, além de nascentes que abastecem Várzea das Flores e também uma área de preservação permanente (APP) ao longo do córrego do bairro Recanto Nazaré, em Contagem, onde são vistas construções irregulares.

O comerciante Sebastião Pedro relatou que os empreendedores começam a vender terrenos dentro dos leitos dos rios, em cima de nascentes e em APPs, sem respeitar a distância mínima de 30 metros prevista em lei.

Ao pontuar a necessidade de recuperação da área, o gerente regional da Prefeitura de Betim, Hugo Marques, disse que grande parte do abastecimento da represa vem das regiões de Icaivera, Parque do Cedro e Nazaré, onde são encontrados loteamentos irregulares, muitos com construções sem rede de água e esgoto. Além da atuação da prefeitura, ele defendeu uma ação conjunta de diversos órgãos para combater esses problemas.

O diretor de Operação Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli, declaro que a Várzea das Flores é um importante manancial da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e a Copasa tem interesse em preservá-lo.

Nesse contexto, Rômulo lembrou que já foi contratado e homologado um Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) Várzea das Flores, para identificar esses locais onde há problemas.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes