Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Projeto de anistia aos profissionais da Educação que fizeram greve está pronto para votação em plenário

Núcleo de Comunicação - Bloco Minas Melhor / Assessoria ALMG

Foto: Clarissa Barçante/ALMG


A Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou, na quarta-feira (10/05), o Projeto de Lei (PL) 3.875/2016, que concede anistia às faltas dos profissionais da Educação que aderiram ao movimento grevista de sua categoria nas paralisações realizadas em 2015. De autoria de 34 parlamentares de diferentes partidos, o projeto de lei surgiu de uma iniciativa do próprio movimento de professores, como base do acordo para recomposição. A proposição recebeu parecer favorável de 1° turno. O relator, deputado Ulysses Gomes (PT), apresentou o substitutivo n° 2.

Foi uma vitória da democracia, uma atitude de respeito dos parlamentares às manifestações dos servidores, segundo Ulysses Gomes. “Eu entendo que a ALMG fecha esse acordo hoje e encaminha para o plenário, mostrando claramente que o entendimento, o diálogo e o respeito ao processo democrático são a maneira ideal para diminuir conflitos e fazer com que o Estado possa melhorar cada vez mais”, ressaltou.

O projeto tem por objetivo anistiar as ausências ao trabalho dos servidores ocupantes dos cargos das carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica do Poder Executivo e também dos servidores das superintendências regionais de ensino e do Órgão Central da Secretaria de Estado de Educação.
Um grupo de professores na platéia comemorou a anistia, já que os dias parados estavam sendo descontados pela 12ª vez nos salários, vencimentos e planos de carreira.

Segundo Ulysses Gomes, haverá um ressarcimento do que já foi retirado: “No próprio parecer e no substitutivo que encaminhamos, está muito claro o entendimento dos direitos garantidos: do ressarcimento e caso haja em andamento algum processo administrativo, que seja extinto de toda maneira”.

Substitutivo

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) apresentou o substitutivo n° 1, que adequa o texto à técnica legislativa e concede ao Executivo certa flexibilidade quanto aos aspectos de conveniência e oportunidade na concessão da anistia. O mesmo posicionamento foi ratificado pela Comissão de Adminsitração Pública.

Na FFO, o deputado Ulysses Gomes pontuou em seu parecer que o artigo 1°, parágrafo 2º do projeto dispõe que a autoridade competente deverá ressarcir os descontos efetuados nos contracheques dos servidores. As medidas apresentadas não acarretam ônus ao erário, em razão de a despesa relativa ao eventual ressarcimento aos servidores já ter sido autorizada nos orçamentos vigentes a época do movimento grevista.

O substitutivo n° 2 incorpora as sugestões apresentadas no substitutivo n° 1 aprimorando-o, na medida em que promove adequações de técnica legislativa, como por exemplo a nova redação conferida aos parágrafos 1º, 2º e 3º do artigo 1º e ao caput do artigo 2º.

A matéria está pronta para ser apreciada pelo Plenário da Assembleia.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes