Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Polícia Civil mantém Delegacia Regional do Barreiro


Para Cabo Júlio, a permanência da delegaciado Barreiro é essencial para a comunidade local

A Delegacia Regional do Barreiro, em Belo Horizonte, não será fechada. Foi o que garantiram representantes da Polícia Civil presentes em audiência pública da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizada na manhã de quinta-feira (4/8/16), atendendo a requerimento do deputado Cabo Júlio (PMDB). A informação sobre o fechamento iminente, com a transferência da unidade para o Bairro Buritis, foi repassada aos deputados, que se mobilizaram, com moradores da região, para evitá-lo. “A notícia correu como uma bomba no Barreiro, que é uma região onde a comunidade é organizada e se uniu para impedir que isso acontecesse”, disse Cabo Júlio. Ele afirmou que a delegacia local já recebeu melhorias com o apoio dos moradores mas considera que é preciso trabalhar para continuar aperfeiçoando as condições físicas e estruturais da unidade.

O parlamentar ressaltou, ainda, que a reconsideração da nova direção da Polícia Civil em manter a estrutura da corporação no Barreiro é uma prova da importância da região para Belo Horizonte. “Para nós está superada a situação posta da desativação da Delegacia Regional, e o importante agora é atacar os problemas graves que temos na área de segurança pública no local”, finalizou.

A estrutura da Delegacia Regional do Barreiro foi apresentada por Rita de Cássia Januzzi, chefe do 1º Departamento da Polícia Civil. Segundo ela, são 36 unidades policiais subordinadas, sendo três centrais de flagrantes, com pouco mais de 500 policiais. Ela afirmou que nunca houve determinação oficial para fechamento da Regional e que a intenção é, ao contrário, de melhorar a delegacia, o que foi confirmado pelo chefe adjunto da Polícia Civil, Antônio Carlos de Alvarenga. “Não há nenhum projeto ou intenção de promover a extinção de delegacias, principalmente uma da mais alta importância como a do Barreiro”, garantiu.

O chefe adjunto da Polícia Civil afirmou também que há um plano para reforçar a delegacia do Buritis, o que não deverá acarretar mudanças no Barreiro. Alvarenga também salientou que há um deficit de investigadores em Minas Gerais e disse que existe um projeto para reforçar o uso de tecnologias como o Skype (programa de comunicação via Internet) na interlocução com a Polícia Militar, especialmente no interior do Estado, para evitar deslocamentos desnecessários.

A abertura anual de concurso para a Polícia Civil foi outro ponto defendido pelo deputado Cabo Júlio. Ele informou que o plantão do Barreiro atende a duas outras regionais, Nova Lima (RMBH) e Centro-Sul (BH), questionando a sobrecarga de trabalho para apenas um delegado e dois escrivães.

Durante o encontro também foi levantado o suposto desconforto gerado pelo teor de um ofício enviado por um delegado da regional do Barreiro, respondendo à convocação feita pelos deputados para comparecer à audiência pública e esclarecer os fatos relativos ao possível fechamento da unidade. O deputado Cabo Júlio ressaltou que cabe ao Poder Legislativo fiscalizar as ações do Executivo, o que inclui a Polícia Civil, e lembrou que a resposta teria gerado uma celeuma institucional.

O delegado Antônio Carlos de Alvarenga justificou que essa não é posição oficial da Polícia Civil e assegurou que a parceria com a Casa Legislativa é importante para a corporação e valorizada pela maioria dos seus membros.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes