Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Proposta que cria o Dia de Combate ao Feminicídio avança na Assembleia

Núcleo de Comunicação do Bloco Minas Melhor

Foto: Pixabay

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa aprovou, na quarta-feira (07/11), o Projeto de Lei (PL) 5.203/2018, que institui 23 de agosto como Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. Antes de ser apreciada em turno único pelo Plenário, a proposta, de autoria da deputada Marília Campos (PT), segue para a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

O feminicídio ocorre quando uma mulher é morta por conta de seu gênero. Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), 433 mulheres foram vítimas desse tipo de crime em Minas Gerais no ano passado. Para o deputado Cristiano Silveira, presidente do colegiado, o 23 de agosto deve ser encarado como um instrumento de diálogo.

“A data é um momento importante de reflexão e debate, sobretudo junto às escolas, onde formamos novos cidadãos”, comentou.

A opinião do parlamentar é similar a da presidente da Comissão dos Direitos da Mulher, deputada Marília Campos, que classificou a data como um instrumento de resistência. “Queremos garantir um dia de luta em que a sociedade e as instâncias públicas vão se reunir em torno de ações, de conferências de políticas de combate ao feminicídio”, explica a parlamentar, na justificativa do projeto.

Cristiano exaltou avanços como a própria Lei do Feminicídio, aprovada em 2015, e a Lei Maria da Penha, mas lembrou que, apesar disso, o trabalho de conscientização é de suma importância.

“Além das medidas mais duras contra os agressores, é preciso, também, diminuir a quantidade de agressores”, enfatizou ele.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes