Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Plenário aprova criação de comissão permanente para defender direitos da mulher

Núcleo de Comunicação do Bloco Minas Melhor

Foto: Clarissa Barçante / ALMG

Aprovado pelo Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na noite da segunda-feira (23/7), em 2º turno, o Projeto de Resolução (PRE) 49/17, de autoria da Mesa da Casa. A proposição, que altera o Regimento Interno da ALMG, cria a Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Mulher. A matéria foi aprovada com a emenda n° 1, da deputada Marília Campos (PT), que retira da Comissão de Direitos Humanos a competência da defesa dos Direitos da Mulher e passa a ser da nova comissão. A deputada ressaltou a importância da aprovação da matéria, que reforça o trabalho que vinha sendo construído pela Comissão Extraordinária das Mulheres, presidida por ela.

“Trata-se de um espaço dedicado a acolher todas as pautas das mulheres de Minas Gerais. Já conseguimos muitas conquistas importantes e significativas. Essa é uma defesa que faço desde o início desta legislatura por que acredito na importância, no simbolismo e na necessidade de uma comissão que aborde as situações sob uma perspectiva das mulheres e que tenha um protagonismo feminino na defesa e reivindicação de suas pautas”, argumentou.

A Comissão das Mulheres foi criada em caráter extraordinário em 2015 e, desde então, tem discutido a situação das mulheres no Estado e a necessidade de maior participação feminina na política. A ideia é de que, com sua transformação em comissão permanente, a discussão seja aprofundada.

Conteúdo - O texto do projeto aprovado define as matérias de competência da nova comissão: a promoção da igualdade entre homens e mulheres e o combate à discriminação de qualquer natureza; o estímulo à ampliação da representação feminina na política; o fomento a políticas públicas, sociais e econômicas pertinentes às mulheres; a promoção da autonomia das mulheres e o combate às violências e ao feminicídio; e a garantia de espaços de visibilidade e discussão de temáticas que impactam a vida das mulheres, em diferentes áreas.

Marília Campos defende que a Assembleia continue a ser ocupada pelas mulheres ressaltando que já que existe uma "sub-representação" feminina, o que, segundo ela, torna a aprovação da nova comissão uma vitória ainda mais relevante. "Seguimos em luta para que nenhuma mulher continue sendo agredida, violentada e para que todas nós consigamos, cada vez mais, ampliar os nossos direitos, conquistar espaços e fazer política”, comemorou.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes