Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Comissão das Mulheres vai acompanhar os passos da apuração sobre a execução de Marielle

Núcleo de Comunicação - Bloco Minas Melhor

Foto: Ricardo Barbosa / ALMG

O assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, executados a tiros em 14 de março, no Rio de Janeiro, será tema de audiência pública da Comissão Extraordinária das Mulheres da Assembleia Legislativa. O encontro, sugerido pela presidente da Comisssão, deputada Marília Campos (PT), vai debater como estão as investigações sobre o crime.

De acordo com Marília Campos, debater em âmbito legislativo os desdobramentos do assassinato de Marielle é fundamental para evitar a reincidência de casos similares. “Nós queremos que os responsáveis pelo crime sejam punidos. E, pelo que parece, até agora não há nenhuma informação de quem foram os assassinos. A impunidade é um estímulo à violência. É muito importante exigir que as investigações sejam feitas”, frisou a parlamentar.

O enfrentamento ao machismo e às agressões contra mulheres são as principais bandeiras da comissão. Nesta semana, as deputadas do colegiado se debruçaram sobre o caso da vereadora Luciene Fonseca (PPS), de Vespasiano, que acusa três colegas parlamentares de intimidá-la física e verbalmente.

Participação - A comissão aprovou ainda um pedido para que a participação das mulheres na política brasileira seja discutida por meio de audiência pública. Para Marília Campos, o encontro pode proporcionar um “marco” na busca pela representatividade feminina. “Temos um parlamento que é pouco representativo no que diz respeito às mulheres. A nossa grande é luta é para que tenhamos mais mulheres na política”, disse a autora do requerimento. O debate será realizado em parceria com a seccional mineira Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MG).

Outros requerimentos - Três outras audiências sugeridas por Marília Campos foram também aprovadas. Questões relacionadas à violência contra a mulher serão abordadas em Contagem, na Região Metropolitana, enquanto Belo Horizonte sediará uma conversa sobre o impacto da Reforma Trabalhista na vida das mulheres. Haverá ainda um debate para discorrer sobre as reivindicações apresentadas por coletivos e movimentos feministas visando o Dia Internacional da Mulher de 2019.

Na mesma reunião, foi aprovado um requerimento da deputada Geisa Teixeira (PT) que pede a realização de uma audiência conjunta com a Comissão de Saúde para abordar o Projeto de Lei 4.677/2017, que trata da instauração de medidas que resguardem as gestantes contra a violência obstétrica em Minas Gerais.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes