Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Líder do governo reforça a posição de Pimentel contra a venda de Furnas

O governador Fernando Pimentel é contra a privatização da Furnas Centrais Elétricas, anunciada pelo Governo Federal com a venda da Eletrobras, prevista no Projeto de Lei Federal 4.963/18, em tramitação na Câmara dos Deputados. Foi o que anunciou o líder do governo, deputado Durval Ângelo (PT), em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, segunda-feira (12/03).  “Acho que daqui deveria sair um apelo para que o governador transferisse a capital do estado para a área de Furnas, como um sinal visível de resistência ao patrimônio que pertence à Minas Gerais e aos mineiros”, disse ele.

A proposta de transferência simbólica para o município de São José da Barra (Sul de Minas), que abriga a Usina Hidrelétrica de Furnas, em 22 de março, quando se celebra o Dia Mundial da Água, foi acatada em forma de requerimento que será encaminhado ao governador. Durval e o 1º secretário da Assembleia, Rogério Correia, lembraram que medida semelhante foi tomada em 1999, quando o então governador Itamar Franco (PMDB), resistiu à inclusão da empresa no Plano Nacional de Desestatização do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

A atual proposta de privatização, segundo Durval Ângelo, é uma lógica perversa do governo Michel Temer, que já privatizou o pré-sal “a preço de banana”. “Não querem vender só Furnas ou a geração de energia. O que estão privatizando é um bem maior, que são as águas. Água e energia é uma questão estratégia. Nos Estados Unidos, por exemplo, privatiza-se a transmissão e distribuição, mas nunca a produção”, ressaltou.

O líder da Comissão Mista Contra a Privatização de Furnas no Congresso Nacional, deputado federal Leonardo Quintão (PMDB), reforçou o discurso do líder do governo e chamou a atenção para a perda de patrimônio e de recurso. “A Usina de Furnas vale hoje R$ 400 bilhões e querem entregar por R$ 12 bilhões. Faço uma denúncia: quem fez uma auditoria para falar do valor de venda da Eletrobras é quem quer comprar a empresa. São banqueiros internacionais que estão surrupiando o patrimônio do povo brasileiro e do povo mineiro”, disse ele, ao solicitar ao presidente da casa, Adalclever Lopes (PMDB), uma reunião do parlamento Mineiro para debater o assunto.

Defesa da soberania Nacional - 
Diante da proposta de privatização de Furnas, o líder do governo Durval Ângelo rechaçou a estratégia do atual governo federal de entregar o patrimônio dos brasileiros a empresas estrangeiras. Ele lembrou da venda das usinas da Cemig (São Simão, Miranda, Jaguara e Volta Grande) e citou a desconfiança do parlamento norueguês quanto à compra de poços do pré-sal por empresas daquele país.

“Nós já viramos chacota na Noruega ao ponto de uma parlamentar norueguesa pedir uma investigação quanto a transação que ocorreu, mesmo esta favorecendo empresas daquele paísa. E essa lógica perversa coloca como bola da vez a Usina de Furnas e nós sabemos o que significa Furnas para o Sul de Minas e para o estado todo” disse.

Leonardo Quintão revelou ter sido alertado por moradores da região de Furnas sobre a presença de uma comitiva do governo chinês que visitou a região na expectativa de comprar a Usina. “Temos que tomar conta do nosso patrimônio. Lá no Congresso Nacional estamos firmes e eu, como vice-líder do governo no Congresso, disse ao presidente Michel Temer que com coisa errada eu não vou pactuar, e o que querem é entregar um patrimônio do povo brasileiro”.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes