Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Comissão de Transporte quer garantia do Governo Federal de que duplicação da BR-381 não vai parar

Núcleo de Comunicação Bloco Minas Melhor

Foto: Dnit

Minas Gerais vem esperando a obra de duplicação da BR-381, no trecho que liga Belo Horizonte a Governador Valadares, há décadas, mas os cortes de investimentos do governo federal dos últimos meses paralisaram mais da metade dos canteiros. Uma boa notícia para o setor foi anunciada em audiência pública da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas, da terça-feira (26/09). O deputado Gustavo Santana (PR), vice-líder do governo, reuniu-se com o ministro dos Transportes, Maurício Quintela, em Brasília, e recebeu dele a garantia da publicação de edital da construção da ponte entre Coronel Fabriciano e Timóteo (Vale do Rio Doce), uma das principais demandas da população que utiliza a rodovia.

“Estivemos com o ministro Maurício Quintella, e ele nos garantiu que essas obras são prioridade do governo. Ele já encaminhou ordem ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) para que o edital aconteça já na primeira quinzena de outubro. Tivemos problemas com a empresa anterior que estava executando as obras, acarretando atrasos. Mas agora o cronograma será mantido”, assegurou o parlamentar.

Entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, são 303 quilômetros da BR-381. As intervenções na rodovia começaram em 2014, mas andam a passos lentos. Atualmente, as obras são realizadas em dois trechos pela Empresa Construtora Brasil.

As obras da BR-381 tem 8 lotes de obras previstos, sendo que 2 lotes já estão em andamento. Os cortes orçamentários frequentes, porém, preocupam as autoridades. Prefeitos e vereadores presentes à audiência reclamaram a ausência de um representante do Dnit.

O deputado Celinho do Sinttrocel (PCdoB), um dos autores do requerimento para a audiência, disse que alguns trechos importantes já estão quase prontos, e que podem ser entregues até dezembro. “A população cobra, e com razão, a falta de resultados efetivos das obras, principalmente no que se refere à ponte", afirmou Celinho. “Mas estamos fazendo pressão para que as obras prossigam. Estamos unidos aqui na Casa, e em contato com deputados federais e até com o governador Fernando Pimentel para que os lotes que estão em andamento não parem”, informou.

Obras inacabadas - A situação da ponte se arrasta há, pelo menos, cinco anos, quando houve a interdição parcial do acesso entre Fabriciano e Timóteo e o tráfego foi limitado a veículos leves. A restrição a veículos maiores, segundo os presentes, teria prejudicado comerciantes instalados na avenida Tancredo Neves, em Coronel Fabriciano, uma vez que a ponte dá acesso ao início da avenida.

A deputada Rosângela Reis (Pros) lembrou que a audiência é importante para reafirmar a preocupação da sociedade com relação aos trechos que ainda não foram licitados. O mais importante deles, segundo a deputada, é o que liga Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, à João Monlevade, no Vale do Aço. “As desapropriações na região são numerosas, com a necessidade de retirada de cerca de 2.000 famílias, somente em Sabará. Para resolver os problemas mais graves, ainda estamos engatinhando. Por isso a união de forças políticas e institucionais é fundamental, ou não iremos avançar”, comentou a deputada.

Foram apresentados requerimentos dos deputados Celinho do Sinttrocel e Rosângela Reis solicitando ao governo federal que dê garantia de recursos para a continuidade das intervenções. Celinho defendeu ainda a criação de um grupo para acompanhamento das obras.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes