Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Frente quer votação de projeto que pede a suspensão do leilão das usinas da Cemig


Em ato realizado no início do mês, trabalhadores protestaram em frente à sede da Cemig em BH

Décio Junior - Núcleo de Comunicação Bloco Minas Melhor

 Foto: Reprodução

Representantes da Frente Mineira em Defesa da Cemig afirmaram na segunda-feira (25/09) que ainda há um esforço de diversos segmentos da sociedade para o adiamento do leilão, proposto pelo governo federal, para venda de quatro usinas da estatal mineira. Juntas, elas representam 50% da geração de energia da Cemig.

Uma das medidas, de acordo com a deputada federal Jô Moraes (PCdoB), é a discussão sobre Projeto de um Decreto Legislativo que pede a suspensão do leilão, marcada para terça-feira (26/09) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. “Vamos ao presidente da Câmara dos deputados pedir a ele que leve ao plenário esse projeto, para que nós possamos garantir um patrimônio que é fundamental para o povo mineiro”, defendeu.

Segundo a deputada, um adiamento do leilão favoreceria a Cemig que trabalha para levantar os recursos para a compra das quatro usinas, estimada em R$ 11 bi. “A luta pelo adiamento do leilão está sendo feita pela bancada na Câmara e no Senado, pelos trabalhadores e por toda representação empresarial do estado de Minas Gerais, que sabe o que significa perder a Cemig”, alertou.

O coordenador da Frente, deputado estadual Rogério Correia (PT), reforçou que parlamentares, sindicatos, movimentos sociais e empresariais vão lutar pela suspensão do leilão até o último momento. “Não pode haver um acordo em que a Cemig e os mineiros perdem tudo. Estão entregando a nossa energia e a nossa água. E esse esforço que vai ser feito pela Câmara de colocar em votação um projeto para sustar o leilão é fundamental”, reforçou.

Rogério destacou ainda as ações judiciais que estão em tramitação e disse que acredita na justiça. “Nós não desistimos das ações, elas são importantes. E esperamos que algum juiz tenha caráter nacionalista e evite que esse leilão ponha a perder a maior empresa de Minas Gerais”.

O coordenador geral do Sindeletro, Jeferson Silva, disse que além das ações judicais, o sindicato deve fazer na quarta-feira (27/09), manifestações por todo o estado de Minas Gerais e na capital paulista, no local do leilão. “Vamos fazer um ato na porta da Cemig para denunciar essa medida equivocada, já que não traz benefício algum para o consumidor, nem para o trabalhador e ainda aumenta a conta de energia elétrica. E vamos concentrar forças em frente da antiga Bovespa para mostrar para os investidores que existe uma grande parcela da população, não só de Minas Gerais, mas também do restante do Brasil, que é contra a venda das usinas”.


Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes