Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes
 
 
Logo Minas Sem Censura Newsletter

Mais Notícias

 
 

Escolas Família Agrícola de Minas participam de audiência pública

Comunicação Bloco Minas Melhor

Foto: Guilherme Bergamini/ALMG

A Escola Família Agrícola (Efa) é uma experiência exemplar na educação para o jovem do campo e se tornou vitoriosa no interior do Brasil. Em Minas já surgiram muitas delas como instituições sem fins econômicos, formadas a partir da união de agricultores familiares e grupos afins, para oferecer uma experiência de educação apropriada aos seus filhos que permanecem no campo. A Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizou audiência pública na quarta-feira (16/06), por solicitação do deputado Doutor Jean Freire (PT), para debater o Plano de Ação Orçamentária das Escolas Família Agrícola de Minas Gerais, apresentado pela Associação Mineira das Escolas Família Agrícola (Amefa).

Centenas de alunos, professores de Efas e lideranças do campo de todo o estado compareceram ao Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira da Assembleia. Dentre as muitas autoridades presentes, o líder do Bloco Minas Melhor, deputado André Quintão (PT), ressaltou a importância das escolas agrícolas para o desenvolvimento regional: “Elas têm o compromisso com a diversificação de atividades produtivas e sustentáveis e ainda com o empreendedorismo. E estão vinculando as vocações de cada região do estado, que impacta positivamente na formação de jovens para a inovação e para o crescimento da agroecologia em Minas Gerais”, analisou o deputado.

Esse modelo de escola adota a Pedagogia da Alternância, que surgiu na França e chegou ao Brasil nos anos 1980, baseada na divisão dos estudantes em dois tempos e espaços letivos alternativos. A cada mês, eles passam duas semanas na escola e duas semanas com a família e comunidade. Em Minas Gerais, aproximadamente 2 mil jovens do campo estudam nas Efas, no ensino fundamental e no médio, que possui ainda um curso técnico em agropecuária.

A Amefa foi criada porque as primeiras escolas no estado surgiram de forma dispersa e logo tiveram a necessidade de uma coordenação estadual que preservasse a Pedagogia da Alternância e ainda devolvesse o protagonismo das famílias nas Efas.

O deputado Dr Jean Freire (PT), abriu a reunião agradecendo a presença de tantos jovens que vieram procurar apoio e reclamar direitos aos deputados. “Vocês são um exemplo para todos nós, pelo respeito que têm ao meio ambiente, a terra e a água. E pelo comprometimento que mantêm com as comunidades de onde vieram, apoiar a causa de vocês, é fortalecer a educação e a agricultura familiar”, declarou o deputado.

Mais recursos

“Nossa administração continua afirmando a priorização na qualidade da nossa educação, alocando mais recursos para a melhora da manutenção das escolas agrícolas que são de fundamental importância para o estado”, afirmou Wieland Silberschneider, secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Educação. Ele ressaltou que enquanto o governo anterior destinou em 2014, 4,3 milhões para as Efas, o governo Pimentel vem aumentando a cada ano esses valores. Em 2015, foram investidos 8,6 milhões, em 2016, foram 9,4 milhões e em 2017 os valores chegarão aos 10 milhões de reais.

Agricultura familiar


O deputado Cristiano Silveira (PT) falou da importância que a agricultura familiar tem para o governo Fernando Pimentel, que criou a secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), para democratizar o acesso à terra e promover a segurança alimentar. “Essas escolas tem o mérito de facilitar o acesso à educação e ainda permitir que as pessoas permaneçam no campo. Isso é promover a democracia e o desenvolvimento rural”, completou o deputado.

O secretário de Desenvolvimento Agrário, Neivaldo de Lima Virgílio, chamou a atenção para a importância que os movimentos sociais rurais e as iniciativas como as Efas, possuem para o equilibrio da sociedade: “Nós acreditamos na força dos pequenos agricultores, na força da agroecologia, das sementes criolas e das soluções criativas de trabalho em pequenas propriedades”, declarou o secretário.

Para o 1º Secretário da ALMG, deputado Rogério Correia (PT), as Efas são uma experiência vitoriosa de estudos que permite ao aluno estar no ambiente escolar e também na agricultura: “As causas das escolas agrícolas precisam de todo nosso apoio, pois elas são uma experiência exitosa que mostra a força que o trabalho comunitário tem na melhora da qualidade de vida das pessoas”, completou Rogério Correia.

André Quintão destacou que é de suma importância que os governos federal, estadual e municipal apoiem as Efas, pelo potencial de realização que elas apresentam. “Em Minas, o governo estadual quer garantir para as escolas família agrícola, toda a condição de remuneração, de infraestrutura e de permanência dos jovens na educação no campo”, finalizou o deputado.



Logo Minas Melhor Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Rua Rodrigues Caldas, 79 - 3º andar
Santo Agostinho - BH / MG

(31) 2108-7597 minasmelhoroficial@gmail.com
Copyright 2016 Minas Melhor.
Facebook Youtube Twiter Sound cloud
nas redes